Gente fina, elegante e sincera: Tempos modernos no remix de Lulu Santos

Gente fina, elegante e sincera: Tempos modernos no remix de Lulu Santos
Música Social Brasileira

 
Play/Pause Episode
00:00 / 05:53
Rewind 30 Seconds
1X

Gente fina, elegante e sincera: Um clássico do Lulu Santos, agora repaginado, com um viés moderno, animado e revigorante, para trazer boas energias, boas vibrações e animar o nosso dia.

A música Tempos Modernos ganha nova roupagem nessa versão, que serviu de trilha sonora para o Prêmio Melhores ONGs no Teatro J. Safra em 18 de novembro de 2019. Uma noite muito especial e inesquecível, com 100 ONGs felizes vencedoras celebrando juntas, ao som do Lulu Santos.

Vamos viver tudo que é há pra viver, vamos nos permitir! Confere com a gente a letra e acompanhe você também:

Eu vejo a vida melhor no futuro
Eu vejo isso por cima de um muro
De hipocrisia que insiste em nos rodear
Eu vejo a vida mais clara e farta
Repleta de toda satisfação
Que se tem direito do firmamento ao chão
Eu quero crer no amor numa boa
Que isso valha pra qualquer pessoa
Que realizar a força que tem uma paixão
Eu vejo um novo começo de era
De gente fina, elegante e sincera
Com habilidade
Pra dizer mais sim do que não, não, não
Hoje o tempo voa, amor
Escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
Não há tempo que volte, amor
Vamos viver tudo que há pra viver
Vamos nos permitir
Eu quero crer no amor numa boa
Que isso valha pra qualquer pessoa
Que realizar a força que tem uma paixão
Eu vejo um novo começo de era
De gente fina, elegante e sincera
Com habilidade
Pra dizer mais sim do que não, não, não
Hoje o tempo voa, amor
Escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
E não há tempo que volte, amor
Vamos viver tudo que há pra viver
Vamos nos permitir
E não há tempo que volte, amor
Vamos viver tudo que há pra viver
Vamos nos permitir

CADASTRE SEU E-MAIL PARA RECEBER CONTEÚDOS INCRÍVEIS COMO ESTE DIRETO EM SEU E-MAIL.

Marcelo Estraviz

Empreendedor social, palestrante e escritor, é fundador do Instituto Doar e conselheiro do Greenpeace, da Cidade Democrática e do Instituto Filantropia. Autor de 4 livros, entre eles, “Pause” sobre suas experiencias sabáticas.