3 músicas incríveis que foram criadas com base de outras 3 músicas incríveis

Como dizia o velho Abelardo Barbosa, mais conhecido como Chacrinha, comunicador de rádio, televisão e apresentador de programas de auditório de grande sucesso das década de 1950 a 1980,”nada se cria, tudo se copia”. Com base nesta frase totalmente pertinente trago hoje 3 músicas incríveis que eu não diria que são cópias de concepções instrumentais, mas sim que usaram criações primorosas para criarem outras que fizeram tanto sucesso quanto as originais.

Antes de mais nada, é legal falarmos dessa técnica muito usada na produção e criação musical, o uso de trechos de outras músicas para construir novas, podendo ser tanto a parte instrumental, quanto a parte vocal. Este é um recurso muito usado por DJs e depois da criação do “Sampler” que é um equipamento que consegue armazenar sons, foi possível usar a técnica de forma mais independente.

 Vou listar aqui 3 músicas bem antigas mas que são clássicos incríveis e que se tornaram imortais, certamente alguma vez em sua vida você já ouviu pelo menos uma delas. Vamos fazer um exercício, não vou dizer onde estão as batidas nas músicas pois elas estão extremamente evidentes, vou explicar apenas qual é a versão original e a nova e descrever um pouco sobre cada uma para você se aprofundar um pouquinho mais. Vamos lá?

O cantor, compositor e produtor norte-americano Rick James foi responsável por um hit muito tocado nos anos 80 e que faz parte do álbum “Street Songs” lançado em 1981. A música “Super Freak” foi escrita por ele e por Alonzo Miller e possui em seu instrumental uma batida bem característica que foi usada em uma nova canção chamada “U Can’t Touch This” que tem os mesmo autores Alonzo Miller e Rick James, além de Stanley Kirk Burrell e Stanley Kurt Burrell, a interpretação ficou à cargo do rapper norte-americano MC Hammer e faz parte do álbum “Please Hammer, Don’t Hurt ‘Em” lançado em 1990.

Confira primeiro “Super Freak” e em seguida “U Can’t Touch This

Em 1983 as rádios de todo mundo passaram a tocar uma belíssima música chamada “True“, uma verdadeira pérola da música mundial escrita por Gary Kemp e interpretada pela banda inglesa “Spandau Ballet“. Em 1991 o conjunto musical de hip hop e R&B norte-americano “P.M. Dawn” formado em 1988 pelos irmãos Attrell Cordes e Jarrett Cordes usaram uma parte da base instrumental e vocal da música “True” para criarem a belíssima “Set Adrift On Memory Bliss” com arranjos instrumentais e vocais incríveis que a tornaram simplesmente maravilhosa.

Vamos conferir primeiro “True” e em seguida “Set Adrift On Memory Bliss

Em 1982 o mundo conhece “Under Pressure” música composta e produzida por ninguém mais ninguém menos que “David Bowie” e “Queen” e que está presente no álbum “Hot Space” sendo um dos mais memoráveis clássicos do rock. Em 1990 o rapper e ator norte-americano “Vanilla Ice” ousou e acerto u na veia quando produziu a música “Ice Ice Baby” usando a batida da “classuda” do rock. A música faz parte do álbum “To the Extreme” e foi uma febre, tocou e muito no mundo todo levando até o prêmio Grammy Award: Melhor Performance Solo de Rap.

Vamos ouvir primeiro “Under Pressure” e em seguida “Ice Ice Baby

Qual música que você já ouviu e disse “huum conheço essa batida?”. É muito provável que muitas e são tantas que posso até montar em breve a continuação deste post com novas indicações de clássicos que geraram outros clássicos. Vamos reunir sugestões para o próximo post? Coloque suas sugestões nos comentários abaixo e vamos construir essa viagem ao universo da produção musical juntos.