fbpx

32 anos de Serious Hits…Live! de Phil Collins

Lançado em 5 de novembro de 1990, o álbum Serious Hits… Live! de Phil Collins é um dos grandes momentos da música mundial. Assim hoje vamos falar dos 32 anos de lançamento do álbum.   Em 1990, o álbum chegou ao público em três formas: CD, vinil e cassete, e apenas em 2003 foi liberado a parte visual, com um DVD gravado em Berlim, em 15 de julho de 1990.   O sucesso do lançamento é nítido quando paramos para ver os números, prêmios e indicações recebidos na época. Dessa forma, é até hoje dado como um dos grandes sucessos de Phil Collins.   Marcando uma grande mudança de era para o cantor e sendo o início do que seria sua pausa, Serious Hits..Live! possui um grande significado para os fãs.   No artigo de hoje, vamos conhecer a fundo a história por trás desse álbum e, mais do que isso, conhecer um pouco sobre a vida e a trajetória de Phil Collins. Assim, você vai conhecer um pouco mais sobre as dificuldades da vida de um dos grandes astros da música mundial.  

Phil Collins em “Serious Hits… Live!”

Para os fãs, Serious Hits… Live é considerado o melhor momento da turnê de Collins, que fazia referência ao álbum But Seriously. Assim, a turnê e o álbum ocorreram em cinco países: Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha e Itália.   Dentro desses shows realizados, para Collins o melhor momento da turnê foi o show em Berlim, na Alemanha. Afinal, o povo alemão passava pela euforia pós queda do Muro de Berlim, unificando o país.   O show foi tão importante para Collins que virou, sozinho, um DVD lançado em 2003 com o mesmo nome do original. Dessa forma, quanto as faixas, eram 24, sendo:  
  1. “Hand in Hand”
  2. “Hang in Long Enough”
  3. “Against All Odds (Take a Look at Me Now)”
  4. “Don’t Lose My Number”
  5. “Inside Out”
  6. “Do You Remember?”
  7. “Who Said I Would”
  8. “Another Day in Paradise”
  9. “Separate Lives”
  10. “Saturday Night and Sunday Morning”
  11. “The West Side”
  12. “That’s Just the Way It Is”
  13. “Something Happened on the Way to Heaven”
  14. “Doesn’t Anybody Stay Together Anymore”
  15. “One More Night”
  16. “Colours”
  17. “In the Air Tonight”
  18. “You Can’t Hurry Love”
  19. “Two Hearts”
  20. “Sussudio”
  21. “A Groovy Kind of Love”
  22. “Easy Lover”
  23. “Always”
  24. “Take Me Home”
  O álbum rendeu a Collins diversos prêmios e tantas outras indicações. Hoje em dia, é visto como o grande marco na carreira, pensando principalmente que pouco tempo depois o cantor teria a carreira finalizada.   É difícil dizer quais as faixas de maior sucesso do DVD, mas Another Day In Paradise performou com uma grandiosidade digna de ser destacada. Além disso, acabou se tornando o marco do próprio álbum de estúdio.   O DVD completa 32 anos esse ano, e ainda hoje é lembrado pelo marco da indústria causado por aquele show em Berlim.  

Quem é Phil Collins?

Nascido e criado em Londres, Philip David Charles Collins sempre viveu rodeado de instrumentos musicais dentro de casa. Assim, começou com uma pequena bateria ainda na infância.   Ao que tudo indica, Collins não tinha exatamente uma vida de alto padrão, aprendendo e se desenvolvendo sozinho durante muitos anos. Mesmo assim, nunca faltou apoio de seus pais e, inevitavelmente, o garoto se tornou Phil Collins.   O início da carreira veio com a banda Genesis, onde iniciou em 1970 como baterista, até então sua principal atuação. Posteriormente, Phil Collins assumiria os vocais da banda com a saída do vocalista original, ainda em 1975.   De acordo com os números da época, os anos que Collins assumiu o vocal e a bateria da banda foram os anos de ouro e sucesso comercial. Dessa forma, já era de se esperar que viria por aí uma carreira solo.  

A carreira

O primeiro disco solo lançado veio em 1981 intitulado Face Value, onde Phil Collins atingiu o topo de muitas paradas mundiais. A partir disso, foram álbuns e mais álbuns de sucesso na carreira, sempre ventilando entre as mais tocadas do rádio.   O sucesso foi tanto que em determinado momento Collins chegou a até mesmo a atuar em séries de TV famosas na época. Ou seja, a popularidade do cantor atingiu níveis tão altos quanto seu sucesso nas rádios e principais paradas musicais.   Com o passar do tempo, shows cada vez mais importantes entravam na sua galeria, como o Live Aid na Inglaterra e o Live Aid nos Estados Unidos, na mesma noite. Além disso, foi a voz por trás da trilha sonora de Paixões Proibidas em 1984.   Em 1987 veio um dos grandes marcos de carreira de Phil Collins, quando estrelou o filme Buster, consolidando de vez suas músicas na tv. Assim, Collins entraria a década de 90 com um sucesso estrondoso e a turnê Serius Hits... Live!.   Entretanto, as coisas não saíram como o esperado a partir de então, principalmente depois do álbum Both Sides. De acordo com jornais da época, o grande causador desse declínio foram os problemas pessoais que Phil Collins enfrentava.   A diferença para os outros discos era gritante, já que Collins sempre manteve uma linha de músicas animadas e alegres, enquanto em Both Sides a melancolia pareceu reinar. Com isso, não demorou até chegar o anúncio de pausa.   O primeiro anúncio veio em 2003 quando Collins anunciou o fim da carreira solo, com uma turnê de despedida que viraria um DVD posteriormente. Entretanto, o cantor voltou aos estúdios em 2010 para gravar algumas faixas.   Assim, em 2011 foi oficializada pela imprensa o fim da carreira, dessa vez sem nenhum tipo de despedida. Naquele momento, Phil Collins queria se dedicar à família.  

As complicações de saúde

Não era surpresa que Phil Collins passava por algumas questões delicadas de saúde, como em 2015 quando sofreu danos sérios ao sistema nervoso. Dessa forma, acabou ficando com sequelas de incapacitância.   Posteriormente, em 2017, Collins teria sofrido uma queda, passando a precisar da ajuda de bengalas para caminhar.  
  Fã de Phil Collins? Peça uma das suas músicas aqui na nossa rádio e ajude a divulgar seus artistas preferidos. Assim, ela pode entrar no ranking das mais pedidas. Clique aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.