Marisa Monte refaz atmosfera de ‘Memórias, Crônicas e Declaração de Amor’ em seu novo álbum ‘Portas’

Iniciando as comemorações dos seus 54 anos, a cantora e compositora Marisa Monte lançou no último dia 01 de julho, seu novo álbum Portas, após um hiato de 10 anos.

Um álbum visual produzido pela artista plástica Marcela Cantuária, “Ela é uma artista que eu seguia há cerca de dois anos. Suas pinturas foram as janelas que eu mantinha abertas para o mundo durante o isolamento. Seu universo cheio de mistérios, fantasias, oratórios, feminismos, cores e imagens me encantou e seduziu”, ressalta Marisa Monte, em entrevista para o Correio Braziliense.

Disponível nas plataformas digitais, lançado pela Sony Music, um álbum solar e cheio de parcerias antigas e novas. Devido a pandemia algumas músicas foram gravadas remotamente em diferentes locais. O maior destaque do álbum fica por conta do jovem compositor e multi-instrumentalista Chico Brown, filho de Carlinhos Brow e neto de Chico Buarque, junto com a cantora ele assina cinco faixas das dezesseis presentes no álbum.

Entre os nomes de compositores temos Arnaldo Antunes, Nando Reis, Marcelo Camelo, Silva, Pretinho da Serrinha e Seu Jorge, com o qual divide vocais na faixa que encerra o disco, “Pra melhorar”.

Com exclusividade para o programa Fantástico a cantora lançou no domingo (04) o clipe para a faixa “Portas”, o vídeo dirigido por Giovannio Bianco, que já trabalhou com estrelas como Anitta, Gisele Bundchen e até Madonna, apresenta a cantora com diferentes looks, que vão te tons escuros aos mais vibrantes em um grande corredor branco.

Assista o clipe abaixo e deixe o seu comentário.

Confira a letra de ‘Portas’

Nesse corredor
Portas ao redor
Querem escolher, olha só
Uma porta só
Uma porta certa
Uma porta só
Tentam decidir a melhor

Qual é a melhor
Não importa qual
Não é tudo igual
Mas todas dão em algum lugar
E não tem que ser uma única
Todas servem pra sair ou para entrar
É melhor abrir para ventilar
Esse corredor

Nesse corredor
Portas ao redor
Querem escolher, olha só
Uma porta só
Uma porta certa
Uma porta só
Tentam decidir a melhor

Qual é a melhor
Não importa qual
Não é tudo igual
Mas todas dão em algum lugar
E não tem que ser uma única
Todas servem pra sair ou para entrar
É melhor abrir para ventilar
Esse corredor