Joel Damasceno e Daniella Alcarpe juntos no álbum “Eu e Ela”

Uma verdadeira caixinha de belezas, “Eu e Ela” nasceu da parceria-empatia-alegria entre o compositor Joel Damasceno e a cantora Daniella Alcarpe. Um encontro feliz de duas gerações,  a jovem que parece ter uma flauta na garganta e o compositor que vem enriquecendo o repertório da MPB desde 1960 . Com uma sonoridade delicada e instrumentação  bem cuidada, os arranjos de Robertinho de Carvalho, passeiam por samba,valsa brasileira, funk, bossa, marchinha.  Se você ama música popular brasileira, este CD é uma absoluta declaração de amor.

Eu e Ela

 

Um pouco sobre os artistas que deram vida ao álbum “Eu e Ela”

Daniella Alcarpe

Daniella Alcarpe tem sua trajetória marcada pela busca do aprimoramento vocal e da interpretação da canção popular.  As aulas  de canto lírico com Jeller Filipe, depois a graduação em música pela Faculdade de Artes Alcântara Machado e a pós-graduação em Canção Popular na Faculdade Santa Marcelina foram fundamentais para a formação da cantora. Premiada em festivais como Botucanto, Festival Nacional da Canção e FAMPOP.

A linguagem do teatro também fez parte das suas escolhas ao estudar interpretação com Jorge Oliva e Estevam Salgueiro.Trabalhou como atriz em espetáculos como o Santo Inquérito de Dias Gomes e As Bacantes de Eurípedes (dir. Jorge Oliva). Fez também parte do Grupo de Teatro Transver, dirigido por Jolanda Gentileza.
No exterior, levou belas canções para os palcos de Paris e Nova York. Em São Paulo, sua cidade natal, se apresentou em diversos espaços culturais como o Sesc Vila Mariana, Sesc Bom Retiro, HSBC Hall, Centro Cultural São Paulo, Teatro Décio de Almeida Prado, Teatro Alfredo Mesquita, Teatro Itália, Ao Vivo Music.

Daniella Alcarpe tem dois CDs lançados, “Que é que cê Qué?” (2009) e “O Tempo Salta” (2013), ambos com direção musical de João Marcondes. Agora lança seu mais recente álbum, intitulado “Eu e Ela”,  uma parceria com o compositor Joel Damasceno e direção musical de Robertinho Carvalho.

Esses álbuns foram resultado de um garimpo carinhoso de canções e compositores, entre eles: Alexandre Lemos, Caetano Veloso, Carlos Careqa, Douglas Germano, Fred Martins, Joça Freire, Joel Damasceno, Kleber Albuquerque, Lucy Casas, Tiê Alves, Zé de Riba, entre outros.

 

Joel Damasceno

Joel Damasceno tem estrada de múltipos caminhos. Aos 18 anos, mostra suas canções no famoso João Sebastião Bar em São Paulo, templo de apresentações de talentos que viriam fazer história dentro da história da MPB .

Eram os anos 60!

Compositor e composições amadurecem em palcos do interior de São Paulo. Na cidade de Rio claro participa da formação do Grupo Alento, uma banda que navegava exclusivamente pelas águas da MPB.

Através dessa banda mostra suas canções, nesses tempos de rara efervescência musical no Brasil. Época das mais ricas do nosso cancioneiro popular. Obtém muitas vitórias em suas andanças por festivais do interior, numa fase coroada de sucesso, entre 1972 e 1986.

Na década de 70 o Grupo Alento grava Sou de Leão, um disco contendo 10 canções de Joel. Na década de 80 grava outras 10 canções no disco Feito Figurante.

Numa tarde de verão de 2014, já na cidade de Brotas, Joel recebe a visita de Daniella Alcarpe, levada pelo baterista Ale Damasceno. Foi o início de um namoro musical, que gerou um primeiro filho, o cedê “Eu e Ela”.