Jazz Collection PlusPodcasts

JAZZ COLLECTION PLUS #09 – Albert Ayler e Norah Jones

Espalhe música por aí

Jazz Collection Plus
Jazz Collection Plus
JAZZ COLLECTION PLUS #09 - Albert Ayler e Norah Jones
Loading
/

Nesta edição do Jazz Collection Plus vamos com saxofonista, cantor e compositor de jazz americano de vanguarda Albert Ayler. Nascido em Cleveland, Ohio, e criado em Shaker Heights, ele foi ensinado pela primeira vez a tocar saxofone por seu pai, que era um saxofonista semiprofissional e violinista. Ambos tocavam duetos de saxofone alto na igreja e frequentemente ouviam discos de jazz juntos, incluindo o jazz da era swing. A educação de Ayler na igreja teve um grande impacto em sua vida e música, que pode ser entendida como uma tentativa de expressar sua espiritualidade, incluindo o apropriadamente intitulado Spiritual Unity, e seu álbum de spirituals, Goin’ Home, que apresenta solos “sinuantes” que devem ser tratados como meditações sobre textos sagrados e, em alguns pontos, como “falar em línguas” com seu saxofone. Sua experiência na igreja e a exposição a artistas de swing jazz também impactaram seu som. Tanto que seu amplo vibrato era semelhante ao dos saxofonistas gospel, que buscavam um som mais vocal com seus instrumentos, e ao dos tocadores de metais em New Bandas de swing de Orleans.

Publicidade

Após uma experiência inicial tocando R&B e bebop , Ayler começou a gravar música durante a era do free jazz dos anos 1960. Porém, alguns críticos argumentavam que, embora seu estilo seja inegavelmente original e pouco ortodoxo, ele não aderia à compreensão crítica geralmente aceita do free jazz. Quer dizer, o estilo de Albert era difícil de categorizar de qualquer forma, o que gerou reações incrivelmente fortes de críticos e fãs. Além disso, suas inovações inspiraram músicos de jazz subsequentes. Tanto que seus discos de trio e quarteto de 1964, como Spiritual Unity e The Hilversum Session , o mostravam avançado quanto às noções de improvisação de John Coltrane e Ornette Coleman em domínios abstratos, onde o timbre inteiro , e não apenas a harmonia com a melodia, era a espinha dorsal da música. Suas músicas extáticas de 1965 e 1966, como “Spirits Rejoice” e “Truth Is Marching In”, que envolviam temas simples, foram considerados como tentativa de recuperação das raízes do jazz “pré-Louis Armstrong”.

Além disso, a influência de Ayler é sentida não apenas entre os músicos de jazz. Seu som selvagem lembrava um hardcore contemporâneo, noise e estilos de rock experimental, o que o fizeram ser uma das figuras históricas mais reverenciadas no gênero do free jazz, ao lado de nomes como Sun Ra, Cecil Taylor, John Coltrane (com quem teve uma forte amizade), Ornette Coleman e Milford Graves, entre outros. E até hoje, seus álbuns estão entre os mais vendidos no gênero. O músico, aliás, é uma influência crucial em alguns de seus contemporâneos de renome, como Frank Lowe , Frank Wright , Charles Tyler, Marion Brown e Frank Smith.

Um artista com um estilo de saxofone pessoal e altamente não tradicional que desapareceu em 5 de novembro de 1970 e infelizmente foi encontrado morto no East River de Nova York em 25 de novembro.  Por algum tempo, circularam rumores de que Ayler havia sido assassinado pela máfia. Porém, a causa da morte teria sido um suposto suicídio.

Norah Jones

Agora, bora dar uma passada lá em Manhattan, Nova Iorque, onde nasceu a voz de uma talentosa cantora, compositora e pianista americana.  Geethali Norah Jones Shankar, atualmente Norah Jones, filha da produtora de concertos americana Sue Jones e do músico indiano Ravi Shankar. Depois da separação de seus pais em 1986, Jones morou com sua mãe, crescendo em Grapevine, Texas . Quando criança, ela começou a cantar e teve aulas de piano e voz. Sua música tomou forma logo cedo na Igreja Metodista local, onde ela cantava solos regularmente. Aos 16 anos, com o consentimento de ambos os pais, ela mudou oficialmente seu nome para Norah Jones, removendo os elementos indianos de seu nome. Desde seu início na música, sempre teve afinidade com os sons de Bill Evans e Billie Holiday e enquanto estava no ensino médio, ela ganhou o Down Beat Student Music Awards de Melhor Vocalista de Jazz por duas vezes, em 1996 e 1997, e o prêmio de Melhor Composição Original em 1996.

Em seguida, Norah frequentou a Universidade do Norte do Texas (UNT), onde se formou em piano jazz e cantou com os cantores de jazz da instituição de ensino. Durante este tempo, ela teve um encontro casual com o futuro colaborador Jesse Harris. E em 1999, Jones deixou o Texas para voltar a Nova York e quase um ano depois, começou uma banda com Harris, com a qual suas gravações foram verdadeiros best-sellers. Ao longo de sua carreira, ganhou muitos prêmios e, em 2012, vendeu mais de 50 milhões de discos em todo o mundo. A Billboard, inclusive, a nomeou a melhor artista de jazz da década de 2000. Além disso, ganhou nove prêmios Grammy e ficou em 60º lugar na lista de artistas da década de 2000 da revista Billboard.

Don’t Know Why, do álbum de estreia de Norah Jones, Come Away With Me, em 2002. Um disco que fez uma fusão de jazz com country, blues, folk e pop e vendeu mais de 27 milhões de cópias.

Aproveite o podcast dando um play lá no topo desse post.

Produção e apresentação: Leandro Massoni
Direção: Cleber Almeida


Espalhe música por aí
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


TOCANDO AGORA NA RÁDIO SOCIAL PLUS BRASIL:

Você não pode copiar o conteúdo desta página

Podcast de ‘We’ve Got Tonight’ de Kenny Rogers e Sheena Easton Lembra da banda New Radicals? Por onde anda Vanessa Carlton? Coldplay, a revolução do rock alternativo Quem ér Harry Styles Quem é Lizzo? “Nothing is Lost” trilha do filme “Avatar: The Way of Water” FLO lança o single ‘Losing You’ Ringo Starr lança novo vídeo Tony Gordon lança álbum maravilhoso, “Black and White” PG Roxette lança “Pop-Up Dynamo!” Rihanna lança ‘Lift Me Up’, single da trilha sonora de Pantera Negra 2 Suricato lança álbum “Marshmallow Flor de Sal” Charlie Puth lança álbum ‘Charlie’ Vianney lança a faixa ‘Call on me’ com Ed Sheeran Aqua comemora 25 anos do álbum ‘Aquarium’ Shown Mendes libera ‘Heartbeat’ Após um hiato de 5 anos Paramore está de volta com novo single ‘This Is Why’ Bruce Springsteen anuncia novo álbum de covers “Only The Strong Survive” Joss Stone lança single de seu primeiro álbum natalino, ouça ‘What Christmas Means to Me’