Mês do voluntariado – parte 2

Vou insistir no tema, mesmo ele sendo um tema nacional (Brasil) pois o internacional é em dezembro que certamente voltarei a explorar.

O dia nacional do voluntariado, como já dito, é dia 28 de agosto e infelizmente ele não será comemorado como é muitas outras datas em nosso país.

Não estou dizendo que outras datas são menos importantes, mas esta é uma data que deveria ser mais lembrada e principalmente mais comemorada para incentivar as pessoas a praticarem esta ferramenta. Ferramenta importante e fundamental para o desenvolvimento da nossa nação como uma sociedade mais justa, mais preocupada com aqueles que menos tem, com aqueles que não conseguem acesso à cultura, informação entre tantos outros direitos importantes para seu desenvolvimento.

O trabalho voluntario é um divisor de águas certamente, visto que da qualidade de vida aos que praticam em primeiro lugar e para os que recebem o trabalho, portanto um jogo de ganha/ganha.

Em tempos onde se fala tanto em compartilhamento, conectividade, em economia criativa, ainda a conexão entre as pessoas anda em baixa, pois tudo leva ao individualismo e a guerra para ser o próximo “unicórnio”, o trabalho voluntário vem com a “pegada” da conectividade humana, o contato entre seres humanos para se melhorarem, para cuidarem um do outro, para criarem sinergia e assim criarem um mundo melhor para todos, existindo um compartilhamento real de vidas.

Pode parecer piegas, para o tempo que vivemos, mas creio que, só existirá sociedade e futuro se as pessoas se conectarem de verdade e não somente pelas redes digitais.

O trabalho voluntário é uma dessas portas de fuga para a conectividade humana, sem dúvida uma acessível a todos, independente de qualquer situação, portanto vamos aproveitar esta oportunidade.

E nunca é demais lembrar, em qualquer cidade de nosso país ou do mundo existe uma possibilidade de trabalho voluntário, adequado para sua vontade e seu desenvolvimento, portanto basta procurar um pouco com o olhar mais generoso e certamente irá encontrar um.

Roberto Ravagnani

Construindo Cidadania O autor é Roberto Ravagnani, palestrante, jornalista (MTB 0084753/SP), radialista (DRT 22.201), conteudista e Consultor de voluntariado e responsabilidade social empresarial. Voluntário palhaço hospitalar desde 2000, fundador da ONG Canto Cidadão, Associado para o voluntariado da GIA Consultores no Chile, fundador da Aliança Palhaços Pelo Mundo, Conselheiro Diretor da Rede Filantropia, sócio da empresa de consultoria Comunidea e Membro Engage for business. www.robertoravagnani.com.br